A Culpa é da Mulher (SQN)

A culpa é da mulher (SQN). Pode até parecer, mas esse post não é feminista e sim realista. Eu quis dizer realista mesmo, e não só humanista.

A culpa é da mulher, de andar de mini saia ou shortinhos na rua

(afinal, ela está provocando).

A culpa é da mulher, de andar com blusas que mostram a barriga

(homens andam sem camisa).

A culpa é da mulher, de passar maquiagem, perfume e arrumar o cabelo de forma provocante (porque eles não resistem a mulher bem arrumada).

A culpa é da mulher, de simplesmente andar na rua, seja de mini saia ou de saia longa. (Se passou na rua, a culpa é da mulher).

A culpa é da mulher, de estudar

(mas quando um professor (leia-se homem) dá aulas no jardim de infância é esquisito).

A culpa é da mulher, de trabalhar em vez de ficar em casa

(e sustentar a casa, já que o marido está desempregado).

A culpa é da mulher, de aprender a dirigir

(porque mulher no volante perigo constante).

A culpa é da mulher, de querer aprender a ler, escrever, conhecer e se defender.

A culpa é da mulher, de querer ficar/beijar com quantos quiser

(a vida é dela mesmo).

A culpa é da mulher, de querer ficar com apenas um

(repito a frase acima).

A culpa é da mulher, de buscar o que é melhor pra ela mesma.

A culpa é da mulher, de não aceitar qualquer coisa.

A culpa é da mulher, de achar que pode exercer qualquer profissão.

(tendo a mesma capacidade).

A culpa é da mulher, de andar de ônibus e trem.

 

a culpa é da mulher

 

Mas então, como vamos nos locomover? Porque, pra dirigir somos burras, andar na rua com qualquer que seja a vestimenta é motivo de estupro e andar de ônibus e trem é estar disposta a aguentar o assédio sexual.

A culpa é sua homem | mulher | criança | avô | adolescente que acha que a culpa é da mulher. O único culpado ou culpada aqui é você que acha que mulher tem que aguentar calada, que ela sofreu e sofre assédios porque mereceu. Se ela está com mini saia, saia longa, vestido, shorts, blusa colada ou larga, se está de decote ou qualquer outra coisa o problema é dela e não seu. Deixa ela fazer do corpo dela o que ela bem entender.

Essa questão de roupas é um pouco polêmico. Sou a favor da mulher usar o que ela quiser, mas também sou a favor da etiqueta em cada ambiente. Veja bem! Não confunda liberdade com libertinagem. Vi um movimento na internet das meninas usarem na escola shorts curto. Não sou a favor e vou explicar: Na escola há um código de conduta que todos devem seguir, uma aluna pode usar shorts no calor, mas no tamanho mais adequado ao ambiente. Você não vai a um velório com um vestido vermelho cheio de glitter cintilante e salto de 15 cm, você não vai a uma entrevista de emprego vestindo a mesma roupa que vai a um barzinho, entendeu o código de conduta? Fora do ambiente escolar, na rua, no shopping, na praia você usa o seu shorts curto.

Não entendo como um homem que amolece por estar com um simples resfriado, acha que está no direito de saber o que fazer com um corpo que não o pertence. Um homem tem medo de ir ao médico, sempre deixa pra lá, homens não acredita muito em remédios, homens provocam mais acidentes no trânsito, e ele ainda acha que pode fazer o que quiser com o meu corpo. Não, não pode! Você não sabe nem a cueca que você está usando e acha que tem algum direito sobre mim? E mesmo se você soubesse, mesmo se você se cuidasse, você não tem direito nenhum sobre outra pessoa, não importa quem seja.

 

 

Ouço muito, leio muito, vejo muito, movimentos ensinando maneiras da mulher evitar de ser estuprada. O certo a se fazer é ensinar ao homem, ao menino, ao adolescente a não estuprar. O problema tá com quem quer e faz este tipo de abuso e não na vítima. Somos seres humanos com preferência sim, já que foi uma mulher que gerou e deu a luz a você.

O mal da sociedade está em querer remediar, sendo que o melhor a fazer é prevenir. Tirar do pensamento deles (e muitas vezes do pensamento delas) que uma roupa ou qualquer coisa que seja, não é motivo para abusos.

Deixa eu explicar uma coisa: NÃO HÁ MOTIVOS PARA ESTUPROS, ABUSOS SEXUAIS, FÍSICOS E MORAL.

Isso é uma coisa que precisa ser extinta e de uma vez por todas. Coloque uma coisa na sua cabeça: Não importa a roupa que ela está, não importa onde ela está, você não tem o direito de fazer nada, o seu direito é ficar no seu canto respeitando a todos e a todas que passar do seu lado.